Sertão Sem Fim

COMPRE AGORA

Cia Terralina

5 a 22 de fevereiro
Dia da semana e horário:
– Temporada: de 5 a 22 de fevereiro
– Estreia: dia 5 de fevereiro, sexta-feira, às 19h
– sessões às segundas, terças, quartas, quintas e sextas-feiras, às 19h.
Duração: 60 minutos
Classificação etária: Livre

Ingressos: R$ 10,00 (I) – R$ 5,00 (M) – Toda a verba arrecada será destinada para ONG Casa de Isabel (https://casadeisabel.org.br/)

Capacidade da Sala: 50 lugares
(capacidade limitada a 58 espectadores para atendimento ao protocolo de funcionamento estabelecido pela prefeitura da Capital por conta da pandemia de COVID-19)

MORADORES DO BIXIGA E BELA VISTA
50% de desconto nos ingressos*
No Teatro Sérgio Cardoso os moradores do Bixiga e da Bela Vista podem adquirir ingressos pela metade do preço. Vá até a bilheteria do teatro com um comprovante de residência e verifique as condições e disponibilidade de ingressos promocionais. (Até dois ingressos por CPF).

– O Teatro Sérgio Cardoso e as produções seguem rigorosamente o protocolo estabelecido pelo Governo do Estado e pela Prefeitura da capital para ocupação dos espaços culturais durante a pandemia de COVID-19.

Sinopse

Sertão Sem Fim faz o cruzamento da história de três mulheres da comunidade de Três Outeiros de Macaúbas (BA): Maria Tertulina, sua neta Tertulina Alves e Maria Izabel, conhecida na região como a rainha das cavalgadas. Desse cruzamento nasce a narrativa mito-poética sobre Sebastiana (Bastia). Bastia foi encontrada recém-nascida num curral, no povoado do Arraial de Via Crucis, onde passou a infância. Conheceu as agruras da seca. Aprendeu a lidar com a terra para garantir o sustento, a própria dignidade e independência. Frequentadora das cavalgadas desde menina, Bastia é a amazona mais conhecida da região. Conhece Dom Sálvio nas cavalgadas, casa-se com ele e tem sete filhos. Trabalhavam duramente para cultivar a terra em longos períodos de estiagem. A prosperidade do casal torna-se motivo de inveja e Dom Sálvio é covardemente assassinado por fazendeiros da região. Montada em seu cavalo, Bastia percorre a cercania com o corpo morto do marido, em busca de justiça.

Ficha técnica:

Idealização, Pesquisa, Direção de Produção e Interpretação:
Tertulina Alves
Dramaturgia:
Rudinei Borges dos Santos
Direção:
Donizeti Mazonas
Cenografia e Figurino:
Eliseu Weide

Desenho de Luz:
Hernandes de Oliveira
Música:
Gregory Slivar
Produção Executiva:
MoviCena Produções
Assistente de Produção:
Leandro Dias
Costureira:
Bene Calisto
Artesã:
Cida Souza

Crédito da foto: Keiny Andrade