W POLSCE, CZYLI GDZIE? (NA POLÔNIA, ISSO É ONDE?)

O que perguntaríamos a Tadeusz Kantor hoje? Ou, se vivesse no Brasil, que obras faria Kantor? A impossibilidade de responder a estas perguntas motiva toda a criação do OPOVOEMPÉ. Realizado especialmente para compor a programação paralela da exposição Máquina Tadeusz Kantor (Sesc Consolação – 2015), o trabalho é uma peça-conferência em tom irônico, cuja dramaturgia reúne depoimentos pessoais de uma viagem à Polônia, citações e elementos das obras de Kantor e citações do próprio trabalho do OPOVOEMPÉ. O trabalho busca estabelecer pontes entre a Polônia pós-Holocausto, que motivou a obra de Kantor, e a herança histórica do Brasil. O que a Polônia de Kantor tem a alimentar nos questionamentos do teatro que fazemos hoje? O Brasil fica onde? É um trabalho que discute a intolerância, a morte, o fazer artístico, o papel da arte e o momento histórico que vivemos atualmente.