Se Piscar Já Era 

Espetáculo Se Piscar Já Era 

Direção: Rodrigo Vieira

O encontro inesperado entre o passinho e a surdez é um encontro de pessoas que ouvem e não ouvem. A dança do passinho e seu lugar de obediência e superação ao “pontinho”, como é chamado pelas suas dançarinas e dançarinos guia o ritmo e dá vida aos passos. Na batalha pelo beat, a dançarina e o dançarino ouvintes obedecem à música e ao ritmo, localizam a sua escuta e direcionam o movimento pelo que ouvem. Eles servem à música. Para quem dança sem ouvir, a percepção do som passa por outros sentidos, especificamente pela visualidade e pelo toque da música na pele, e só depois produz o movimento. Tudo é descentralizado. O debate sobre o que entendemos por escuta e por dançar no ritmo da música se amplia. A maneira como hoje falamos das coisas é, em alguns aspectos, diferente, pois os modos de viver foram profundamente transformados. Por isso, o convite é para você abandonar os entendimentos habituais sobre ouvinte e surdo e tentar perceber aqui uma outra coisa.

 

Temporada presencial

Acessível a surdos e ouvintes

 

Dias 20 e 21 de novembro

Sábado às 19 horas

Domingo, às 16 horas e às 20 horas

 

Ingressos gratuitos.

Adquira aqui o seu ingresso.

Retirada de ingressos:

50% através do site da Sympla, limitado a 2 (dois) ingressos por CPF.

50% na bilheteria do teatro, a partir de duas horas antes do início das sessões, limitado a 2 (dois) por pessoa.

Atenção à diferenciação entre os ingressos para a temporada presencial e a digital.

A sala de transmissão digital abre com 15 minutos de antecedência. É recomendável acessá-la antes do horário de início da apresentação.

 

Linguagem artística: Dança

Gênero: Performance

Duração: 40 minutos

Classificação etária: Livre

 

Ficha técnica:

Dançarinas: Catharine Moreira e Celly Idd

Dançarinos: Bruno Ramos e Dg Fabulloso

Direção e coreografia: Rodrigo Vieira

Direção artística: Alexandre Ohkawa

Assistente de direção: Helio Toste

Intérprete de LIBRAS: Elaine Sampaio

Trilha: Davi Serrano

Pesquisa sonora : Laura Zimmerman, Davi Serrano e Lipe Araújo

Funk: Leony Fabulloso

Instalação sonora e operação: Daniel Martins e Gu

Desenho de luz e operação: Silviane Ticher

Figurino: Elenco e Luana Lorena

Produção : Naturarte

Registro de vídeo e fotografia: Casa Líquida, Yve Louise, Luiz da Fonte, Osmar Zampieri

Arte gráfica: Davi Serrano, Paulo Medeiros

Instagram e facebook: Yve Louise

Oficinas: Celly Idd e Bruno Ramos

Espaços da criação e ensaios: Casa Liquida, LaFigueira – Piracaia, Teatro Centro da Terra, Teatro Sérgio Cardoso

 

Crédito da foto: Yve Louise