PEQUOD

Espetáculo Pequod – Só os Bons Morrem Jovens 

Dramaturgia, Direção e Trilha Sonora | MÁRIO BORTOLOTTO

Com Grupo de Teatro Cemitério de Automóveis

No espetáculo “Pequod – Só os Bons Morrem Jovens”, Nando, agora já bem mais velho, mora sozinho em um barco. Raramente ele sai de lá. Mauricio o encontra para comunicar o falecimento do pai. Nesse último encontro entre os irmãos, velhas contas serão acertadas e os dois irmãos finalmente poderão avaliar o que fizeram de suas vidas e onde conseguiram acertar e onde erraram de maneira desastrosa. Outros dois novos personagens aparecem nessa peça. Um amigo de Nando, um velho asmático e uma garota de procedência misteriosa que frequenta o barco onde Nando mora.

 

Temporada online

De 08 a 24 de outubro

Sexta, sábado e domingo, às 19 horas.

* Espetáculo com legendagem descritiva.

 

Após a sessão do dia 10 de outubro haverá um bate-papo com o diretor Mario Bortolotto.

 

 

Entrada gratuita

Retire aqui seu ingresso

A sala de transmissão digital abre com 15 minutos de antecedência.

É recomendável acessá-la antes do horário de início da apresentação.

 

Linguagem artística: Teatro

Gênero: Drama

Duração: 60 minutos

Classificação etária: 14 anos

 

Pequod fecha a trilogia dos irmãos Nando e Maurício, que começou no texto “Fica Frio”, encenado em 1989, e teve seu segundo capítulo com a peça “Tempo de Trégua” no ano 2000. Os Irmãos Nestor Araújo vêm de uma família abastada do interior do Paraná. Os dois têm personalidades opostas. Nando é o mais velho e muito cedo saiu de casa recusando qualquer ajuda da família. Sempre viveu de pequenos trabalhos e pequenos delitos, preferindo ficar à margem da sociedade. Já Maurício, é o filho que fez tudo o que esperavam dele. Ficou junto dos pais, cuidou dos negócios da família, casou, e levou uma vida que sempre primou pela mais perfeita retidão. Os dois apareceram pela primeira vez na peça “Fica Frio” ainda bem jovens. Maurício era incumbido pelo pai de encontrar o irmão e tentar trazê-lo de volta para casa. Ele o encontra, mas acaba tendo que fugir junto com o irmão que havia acabado de assaltar uma joalheria. Os dois caem na estrada e a viagem acaba sendo uma espécie de ritual de iniciação para o jovem. Na segunda peça “Tempo de Trégua”, os irmãos voltam a se encontrar numa reunião de família no Natal. Maurício já está casado e leva a esposa. Nando surpreendentemente aparece depois de muito tempo longe de casa. Mas a sua visita só prova o quanto ele não se sente bem-vindo em nenhum lugar do mundo 

 

Ficha técnica:

Dramaturgia, Direção e Trilha Sonora | MÁRIO BORTOLOTTO

Concepção de Iluminação | CAETANO VILELA

Concepção cenográfica | MARIKO OGAWA & SEIJI OGAWA

Elenco | MÁRIO BORTOLOTTO – NELSON PERES – FERNANDO CASTIONI – REBECCA LEÃO

Direção de Produção | ISABELA BORTOLOTTO

Produção Executiva | PAULA KLAUS

Operador técnico | ADEMIR MUNIZ & GABRIEL OLIVEIRA

Direção, captação e edição audiovisual | CAUÊ ANGELI

Fotos para divulgação | CRISTINA JATOBÁ

Programação Visual | ANDRÉ KITAGAWA

Assessoria de comunicação | POMBO CORREIO

 

Crédito da foto: Cristina Jatobá