Divulgação

Epifania

Epifania do grego “epiphanéia”, podendo ser traduzido literalmente como “manifestação” ou “aparição”, é uma súbita sensação de entendimento ou compreensão da essência de algo. Também pode ser um termo usado para a concretização de um sonho com difícil realização. O termo é usado nos sentidos, filosófico e literal, para indicar que alguém “encontrou finalmente a última peça do quebra-cabeças e agora consegue ver a imagem”. Portanto, o projeto carrega consigo a proposta de investigar os processos pelos quais a epifania, no sentido filosófico, é alcançada, não apenas para compreender a súbita sensação de entendimento em si, mas, especificamente, quando ela se dá com o foco na origem e nos porquês da vida humana. O coreógrafo reúne o material da pesquisa teórica sobre epifania, juntamente com a técnica clássica, resgatando o virtuosismo e estética, a dança contemporânea, fazendo com que esses elementos direcionem a ambientação cenográfica, a movimentação, o formato e a atmosfera da obra. Incorpora, ainda, o uso das sapatilhas de pontas como uma ferramenta de diálogo entre as propostas, dentro de um padrão de continuidade anatômica.