A[R]MAR

Duas pessoas rememoram a casualidade de um encontro no metrô de uma grande cidade. Peça a peça, compõem um jogo para recapitular os fatos que os levaram até ali, na tentativa de reconstruir o percurso e vislumbrar novas possibilidades juntos. A partir desses dois olhares, ELE e ELA criam um ciclo vicioso de regras impotentes diante da força da casualidade de uma experiência amorosa. Ali, se desafiam no campo dos afetos e relativizam as distâncias impostas por universos particulares.