A Mais Forte

“Que mulher é realmente forte frente à estrutura assimétrica de poderes e regras tão bem travestidas de única alternativa?” Partindo desta pergunta, duas atrizes apresentam sua leitura de “A Mais Forte”, de August Strindberg. A ação performativa apresenta duas mulheres em lados opostos, cuja discussão revela muito mais sobre o machismo ao qual elas mesmas ajudam a perpetuar. A Companhia 3 de Nós apresenta uma intervenção cênica que reflete sobre o papel da mulher na sociedade, bem como a educação que impõe regras que, desde cedo, reforçam a diferenciação entre os gêneros.