Sala Sérgio Cardoso

Dança e Música | 27, 28, e 29 de julho 2018

Sumaúma

Thiago Soares e Marcelo Bratke
Sexta-feira, às 20h30, sábado às 21h, domingo às 18h | Duração: 70 minutos (sem intervalo)
Plateia Central R$ 100 (Inteira) e R$ 50 (meia)
Plateia Lateral: R$ 80 (Inteira) e R$ 40 (meia)
Balcão: R$ 50 (Inteira) e R$ 25 (meia)
Compre aqui ou compareça a bilheteria do Teatro

O primeiro bailarino do Royal Ballet de Londres, Thiago Soares, e o pianista Marcelo Bratke juntam-se para criar um “solo for two” intitulado Sumaúma,. Um espetáculo que explora as raízes da música e da dança no contexto da diversidade cultural brasileira através do reencontro do homem contemporâneo com a natureza. Com participação especial da bailarina Aurora Dickie, o espetáculo homenageia a maior árvore da floresta amazônica, a Sumaúma, considerada “a mãe das árvores” pelos indígenas que a ela atribuem poderes mágicos. Um conto simbólico com música de Heitor Villa-Lobos e Ernesto Nazareth, coreografia de Thiago Soares e curadoria musical de Marcelo Bratke baseado em história criada por Mariannita Luzzati. Sumaúma procura ultrapassar, através do sons e dos movimentos do corpo, as fronteiras imaginárias criadas pelos territórios culturais e políticos e abrir as nossas mentes para novas formas de expressão inspiradas no simbolismo da grande árvore.
O espetáculo Sumaúma teve sua estreia em Londres em março de 2018 quando foi escolhido pelo Itamaraty para inaugurar e exposição histórica “The Art of Diplomacy – Brazilian Artists Painted for War” realizada na Embaixada do Brasil na capital britânica.

O Espetáculo:
É um diálogo artístico entre Marcelo Bratke e Thiago Soares com a participação especial de Aurora Dickie do ballet da opera de Berlim e tem como pilar temático a Sumaúma, a maior e mais forte árvore da floresta amazônica, que representava para os índios brasileiros uma árvore mágica centralizadora de energia e acreditavam que a tocando conseguiam escutar e serem escutados como se a árvore fosse sua mãe espiritual. A narrativa do espetáculo tem uma linha coreográfica criada por Thiago Soares que tem como repertório os compositores escolhidos por Marcelo Bratke, abaixo:
Ato 1
As Três Marias
Saudades das Selvas Brasileiras
Ato 2
Prelúdio das Bachianas Brasileiras n. 4
O jovem reage perante ao drama da natureza
A Maré Encheu
Pela primeira vez ele observa a maré encher
Coração que Sente
O encantamento do amor acontece (o homem e a mulher)
Fon Fon
O jovem casal ouve ao longe o som da memória urbana
Interlúdio
A Prole do Bebê n. 1 (piano solo)
Memórias da infância entoam a busca do tempo perdido
Ato 3
A Lenda do Caboclo
Sons da natureza emergem do piano e o jovem semeia o palco com a intenção de multiplicar a floresta
Alma Brasileira
A jovem se redescobre em seu habitat natural
Samba Lê Lê
O jovem brinca com alegria, dando vida a criança que existe dentro de si
Pássaros em Festa
O amor florece ao som dos pássaros
“Miudinho” das Bachianas Brasileiras n. 4

Elenco: Marcelo Bratke, Thiago Soares e Aurora Dickie